terça-feira, 29 de março de 2011

Que passa, Román?


Que passa, Román?



Boca Juniors mantém escrita: mais uma derrota.


Paciência tem limite. E quando se trata de futebol, as coisas pioram. Mais uma vez o tradicional e temido Boca Juniors da Argentina decepcionou. O time comandado pelo craque Juan Román Riquelme amargou sua quarta derrota em seis jogos, ocupando a penúltima colocação no clausura, segundo turno da competição.

Neste último domingo a equipe perdeu mais uma, dessa vez jogando dentro de casa, no La Bonbonera, por 2 a 0, para o desconhecido Olimpo. O mau resultado foi o estopim para uma calorosa vaia por parte da sua torcida. Sem disputar a Libertadores e com dificuldades financeiras, o clube vivi e passa por um momento dramático em seus 106 anos no esporte.




O técnico Julio César Falcioni não quis falar com a imprensa após o fiasco.  A situação está tão complicada para ele que até mesmo uma vitória no próximo fim de semana perante o Colón, na cidade de Santa Fé, pode não ser o suficiente para garantir sua permanência no comando técnico.




O Campeonato Argentino de 2011 tem na classificação geral apenas dois times tradicionais entre os quatro melhores: o Estudiantes na primeira colocação e o Racing em quarto. O River Plate, maior rival do Boca, está em quinto, enquanto o Vélez Sarsfield ocupa a sétima colocação.

Para o modesto Olimpo o resultado foi o esplendor. A primeira vitória diante do lendário time e num mítico estádio. A imagem desconsolada dos jogadores evidencia a tristeza e revolta dos seus inquietos e apaixonados torcedores. O ápice do conhecido drama argentino se transforma em desgosto: Vaiar seu time. Para as Hinchadas argentinas, em especial as do Boca, as vaias são mais dolorosas do que as derrotas!   


9 comentários:

Ronei disse...

Pelo o jeito a crise se estendeu mesmo por lá, situação dramática do Boca.

Um abraço,

Ronei
Atlético Mineiro o Blog Vingador
http://atletico-mineiro.blogspot.com

30 de março de 2011 01:43
Net Esportes disse...

Eu nunca acompanheir futebol argentina, mas pelo seu relato me deu uma impressão que o campeonato argentino como um todo está em decadência, principalmente o Boca Juniors ......

Fora isso é um time que não me agrada em nada, não sei se foi a última vez que se encontraram mas lembro que o São Paulo ganhou de um a zero do Boca no Morumbi e eu comemorei como se forsse título, fazia tempo que não ganhava deste rival e foi sofrido demais !!!!!!!!

30 de março de 2011 08:39
Matheus disse...

Com uma formula maluca,que eu nao entendo,River e Boca continuam na primeira divisão.

Esses times tem que cair pra ve se ocorre uma reestruturação.

http://www.sofredorfc.com/

30 de março de 2011 09:47
Cleber Soares disse...

Jean,
realmente é estranho ver o Boca nessa situação, mas futebol não é somente dentro de campo, e parece que fora dele as coisas já vinham mau das pernas a muito tempo, aqui no Brasil também temos os nossos Bocas, tradição não é sinônemo de administração.

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

30 de março de 2011 09:48
Gabriel Tramarin disse...

Olha o Boca perder já não é nenhuma novidade, e acho que é uma crise mas fora dos gramados do que dentro, muito grande.Vai ter que haver uma baita restruturação pra superar esse momento que é péssimo.

Abraços !

http://www.conexaopaulista.com

30 de março de 2011 16:22
Gol de Mão disse...

Belo tema levantado por você Jean.

O Boca não é mais aquele de que se temia há alguns anos. Nem Riquelme consegue ajudar a equipe a sair dessa crise. Isso mostra que o fantasma que atacou times como Corinthians, Grêmio e Palmeiras não é exclusividade brasileira.

Equipe Blog Gol de Mão
www.bloggoldemao.blogspot.com

31 de março de 2011 16:47
Giovani Mattiollo disse...

Era se o tempo de craque, agora está apagado, mas teve tempo para derrubar o Grêmio na final da Libertadores de 2007!

Abraço

http://gremista-sangueazul.blogspot.com

1 de abril de 2011 13:17
Papagaio [BFR] disse...

Hoje, ganhar do Boca não dá o mesmo orgulho de antes. A má fase não passa, e se torna uma normal. Infelizmente

2 de abril de 2011 08:23
Gabriel Campi disse...

É, Jean, já faz um tempinho que o antes temido Boca Juniors não mete mais medo em ninguém. Uma situação complicadíssima mesmo, correndo até risco de rebiaxamento no Campeonato Argentino. Tradição não ganha jogo, e o Boca está provando isto.

Abraços!

www.blogfutebolnaveia.blogspot.com

3 de abril de 2011 10:16