quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

NOTÍCIAS À VISTA


DO TÊNIS AO BAIANÃO.


Brasil Open de Tênis.
Brasil x Argentina, começou a festa em Sauípe. 




Começamos dessa vez com Tênis. Está sendo realizado aqui na Bahia, o Aberto da Costa do Sauípe, torneio representativo do Brasil Open de Tênis, válido pelo ATP World Tour.  Nesta quarta-feira, o número 1 do Brasil e um dos favoritos, Thomaz Bellucci, venceu o argentino Carlos Berlocq por 6/4 e 7/5, em 1h43; João Souza, o “Feijão”, foi eliminado pelo espanhol Nicolas Almagro por 6/2, 6/2, em 1h10, e o nosso segundo melhor tenista no ranking nacional, Ricardo Mello, deu o troco nos espanhóis, eliminando Albert Montañes com um duplo 6/3, em 1h05 min de jogo.

Os duelos continuam amanhã, quinta-feira, 11, com os confrontos: Brasil x Espanha, representados por Ricardo Mello contra Pablo Andujar e o segundo clássico Brasil x Argentina, mais um hermano no caminho da conquista de Bellucci, agora é a vez de Juan Ignácio Chela. 

Além dos individuais, teremos também o jogo de duplas: Rogério Silva/Júlio Silva versus Albert Montañ/Ruben Ramirez Hidalgo (ESP) e Marcelo Melo/Bruno Soares contra Igor Andreev(RUS)/Alexandre Dolgopolov (UCR). Ficamos agora na torcida de mais uma festa brasileira em terras baianas. Que nossos tenistas tenham muito Axé em Sauípe contra os espanhóis, russos, ucranianos e, principalmente, contra os argentinos...


No baianão as coisas ainda estão bem difíceis de engolir para os torcedores do Vitória e do Bahia. Este último, mesmo com o triunfo diante do Camaçari, ontém em Pituaçu, por 2 a 0, gols de Souza (pênalti) aos 36 do primeiro tempo e Maranhão aos 28 da etapa final, o tricolor continua em 5 lugar em seu grupo, com 7 pontos, 6 a menos que o  primeiro colocado, o Atlético de Alagoinhas. 

Ainda sem técnico e precisando vencer para evitar uma tragédia tupiniquim, ser rebaixado para a segundona do estadual, o Bahia reforça suas esperanças no recém contratado Tressor Moreno,  meio campista colombiano de 32 anos e na possível contratação do atacante, ex-Palmeiras e Cruzeiro, Robert, de 29 anos. 

Já o Vitória, conseguiu um empate fora de casa, 1 a 1,  jogando o duelo dos líderes contra o Atlético de Alagoinhas, no Estádio Antonio Carneiro, o Carneirão. Ainda apresentando um futebol tecnicamente fraco, o rubro-negro pontuou e continua líder do grupo B, com 11 pontos. O time dirigido por Antonio Lopes saiu perdendo, gol de Robert (ex-Vitória), aos 34 do primeiro tempo. O empate veio no início do segundo tempo, com 1 minuto de jogo Neto Baiano deixou tudo igual no placar e na disputa. Os jogadores do Vitória reclamaram muito das condições do gramado. Reclamações à parte, o Leão da Barra, precisa lembrar que não vai achar coisa diferente na disputa da Série B do Brasileirão, então, é melhor ir se acostumando. Enquanto isso, a diretoria anunciou outro reforço, Nikão, 18 anos, meia atacante do Atlético Mineiro que vem por empréstimo até dezembro deste ano.   


5 comentários:

Ronei disse...

Rivalidade até nas quadras Brasil x Argentina. Agora a situação do Bahia, é lamentável, mas tem chances de sair dessa maré, força Bahia..


Um abraço,

Ronei
Atlético Mineiro o Vingador
http://atletico-mineiro.blogspot.com

11 de fevereiro de 2011 00:02
Cleber Soares disse...

E ai Jean, blz.
Confesso que esperava mais do Bahia, acho que eu e todo mundo, rsrsrs. É estranho, depois de voltar para eleite os caras parecem que desaprenderam..... e é bom tomar cuidado mesmo. Já o leão eu não esperava muita coisa mesmo, depois de um rebaixamento as coisas sempre são complicadas, mas vem fazendo um bom campeonato, pelo menos no estadual....

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

11 de fevereiro de 2011 04:24
Net Esportes disse...

Pra mim se futebol fosse igual NBA ou NFL e tivesse sempre os mesmos times na elite o Bahia e o Vitória jamais deixariam de fazer parte dessa elite ......


Como você é daí então deve celebrar o fato do Brasil Open ser na Costa do Sauípe .... porém infelizmente o torneio é um fracasso, público pequeno, quase nenhuma exibição na mídia e sei lá ... pouca repercursão, apesar que isso é um problema maior devido a outros fatores como não ter mais um Guga e tudo mais ...... de qualquer forma talvez se o Brasil Open fosse no eixo RJ-SP o tênis brasileiro poderia almejar um crescimento maior em termos de popularidade.

11 de fevereiro de 2011 07:49
Giovani Mattiollo disse...

Pois é, o Vitória na segunda divisão e bem no estadual, ao contrário do Bahia, mal no estadual e na elite do Brasileirão.

Abraço

http://gremista-sangueazul.blogspot.com

11 de fevereiro de 2011 17:49
Jean Francisco disse...

Pois é amigo do Net Esportes, as causas do fracasso do Brasil Open-Bahia são mais emblemáticas. Merecia até uma postagem.
Forte abraço.
Jean Francisco

11 de fevereiro de 2011 18:59